Entrevistas

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

7/07/2011 às 13:27 | Tags:

Moda e Blythe andam juntos sempre. E, felizmente, nós, colecionadores, temos a disposição uma variedade de talentosos costureiros, tricoteiros e crocheteiros, que estão sempre criando novas e belas peças para nossas dolls. E, neste meio de criação de moda, alguns artesãos acertam em cheio, lançando peças que caem no gosto popular e se tornam até fetiche dentre os colecionadores.

Esse é o caso da marca Bambina Carabina. Quem nunca viu aquelas touquinhas de crochet cheias de coloridas margaridinhas de feltro – as chamadas Granny Hats? Este mês tive o prazer de entrevistar uma pessoa querida, a Gaia, que é a mente criativa por detrás dessa marca de sucesso.

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

Gaia nasceu em Genova, no norte da Itália, que, por acaso, é a cidade onde Cristovão Colombo nasceu (info dada pela própria Gaia)! Atualmente ela reside com sua família, que inclui um filhinho lindo, em Ancona, centro da Itália e costa do Adriático. Ela frisa que uma das coisas que mais gosta de sua atual residencia é estar a apenas 5 km do mar.
Gaia trabalha com… Moda! E não estou falando da moda Blythe. Gaia é, há 17 anos, estilista pra gente de carne e osso mesmo, com foco em tendências urbanwear / jovem / acessórios.

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

Muito divertida, embora um pouco reservada e modesta, a “celebridade do flickr” divide um fato curioso sobre sua vida conosco. Ela conta que tirou habilitação para dirigir apenas aos 31 anos. Diz que tinha muita preguiça pra estudar para a prova e que, no fim das contas, teve que botar a criatividade pra funcionar e inventar uma doença no dia do exame pra ganhar aquela solidaridade e passar! Hahahaha!


Tati: Como e quando você descobriu a Blythe? Foi amor à primeira vista?
Gaia: Vi Blythe pela primeira vez no Japão, quando o shopping Parco usou as dolls para uma propaganda de Outono. Fiquei apaixonada mas não fui atrás de uma assim imediatamente. Nem sabia o nome das bonecas e nem tinha um computador na época! Só mais tarde, em 2005, encontrei-as novamente em um site de um amigo próximo… Desta vez eu decidi descobrir quem eram aquelas bonecas! Eu comprei o livro This Is Blythe pouco depois.

Tati: Qual foi a sua primeira? Por que você escolheu ela?
Gaia: Minha primeira foi uma Lounging Lovely, que eu chamei de Nina. Ela foi a primeira Blythe que vi pessoalmente. Foi um choque e tanto, admito. Acho que escolhi esse modelo porque, na época, só encontrava ou modelos muito caros, ou a LL, ou a Asian Butterfly (e eu não suporto cabelos azuis). Adoraria mesmo ter comprado uma Over The Stripes, mas já naquela época ela estava muito cara… Você sabe, no início do “vício Blythe” você não pode sequer pensar em gastar, com as dolls, a quantidade de dinheiro que você gasta depois de um tempo! Hehehe!

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

Tati: Quantas Blythes você tem hoje e quais são as suas favoritas? Quais você não tem mas gostaria de ter?
Gaia: Tenho 14 Blythes agora, porque acabei de vender duas… Não gosto de ter muitas. Minhas meninas são 3 Kenners, 4 customs lindas (por Natsuko, Vainilladolly, Gominola Hola e Leonidas), 5 BLs e 2 RBLs.
Minhas favoritas são, naturalmente, minha mini-me, chamada miniG, minha Goldie Bebe e minha piratinha Icy custom, a Moz. Bem, eu também amo minhas Kenners demais, não posso deixar de menciona-las… Uhm, não estou ajudando, eu sei!
Sobre querer alguma nova… No momento não tem nenhuma especifica que eu esteja querendo. Talvez uma Kenner ruiva, com repartido lateral… Ai, não posso resistir aquelas carinhas de “salve-me” das Kenners!

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

Tati: Como você começou a fazer artigos de crochet para Blythe?
Gaia: Meus primeiros itens foram pequenos vestidos de festa pequena e toucas básicas. Fiz minha primeira troquinha internacional com eles. Quem os recebeu foi a Ruth (Eurotrash), que ja era “famosa” naquela época e me senti honrada de enviar minhas coisinhas para ela. Quem diria que ela e eu nos tornariamos amigas tão próximas?

Tati: O Granny Hat é o item mais famoso BC. Alguma vez você chegou apensar que essas touquinhas se tornariam uma febre?
Gaia: De maneira nenhuma! Minha primeira tentativa foi porque, acredite ou não, eu não gosto de itens crochet. Digo, eu amo a técnica, mas sempre achei que as pecas de crochet tem um ar muito hippie… Não sao exatamente do meu gosto. Então, eu pensei em adicionar algum outro material sobre uma base simples de crochet. E, como estava apaixonada por toquinhas de natação estilo vintage, acabei escolhendo as margaridinhas de feltro e contas coloridas. Uma outra influencia na criação dos Granny Hats foi o cloche branco que minha mãe usou em seu casamento, todo coberto de flores. Meu conselho pessoal aos artesãos é de tentar algo seu, algo que não exista no mercado, ao inves de copiar o que os outros estao fazendo. O publico sabe reconhecer uma ideia original e irá recompensá-lo!

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

Tati: Além do Granny Hat tradicional, você também criou algumas variações dessa touquinha vitoriosa, alem de chapéus em estilos variados, cardigans e suéteres para Blythe. Quais são suas inspirações?
Gaia: Minha inspiração esta muito nos antigos anúncios de bonecas japonesas, com aquela combinação de cores ousadas e designs delicados, ingenuos. Adoro adicionar elementos fofos e engracados nas minhas criações. Recentemente, tenho tentado costurar mais (eu normalmente faço 2 vestidos por ano, e para minhas meninas! hahahha!). Espero fazer uns conjuntinhos com as touquinhas. Tenho pensado também em novas blusas de mangas longas e casacos… Vamos torcer para que eu tenha tempo suficiente para tudo isso!

Muito obrigada pela entrevista! Ciao Brasile! :8:


A Gaia acabou de abrir uma lista de comissões, em um site oficial da Bambina Carabina, após muito apelo da comunidade, tamanha é a dificuldade de se obter uma Granny Hat diretamente da lojinha dela no etsy.
Os updates no etsy são feitos com dia e hora marcados previamente e os itens somem em questão de segundos!!! Devo admitir que já coloquei alarme para as 4 da manhã só pra tentar comprar uma!
Bem, hoje em dia tenho uma coleção grande (após algumas noites insones!) e aproveito para compartilhar a foto com vocês.

Tati Castro Entrevista Gaia (Bambina Carabina)

Para conseguir uma touquinha assim, sem ser na batalha da lojinha, escreva para a Gaia e ela te adicionará na lista de espera. Informações aqui.

Links de Contato: Vídeo | Flickr | LiveJournal | Site Oficial | Loja no Etsy | Facebook

Leia Também

3 Comentários

  • Responder nana blyheira 24/01/2013 at 15:34

    QUE FOFAS SUAS DOLLS!!!

  • Responder Maria Luíza 09/07/2011 at 13:26

    Não gosto de ter muitas, só umas 14 porque acabei de vender duas… :14:

  • Responder Nina 09/07/2011 at 00:39

    eu sonho com uma touquinha dessas! :o) linda sua coleção Tati, sua sortuda!
    Adorei a entrevista 🙂

  • Deixe uma resposta para Nina Cancelar Comentário