Histórias 22/10/2014 às 08:00 | Tags:

Alessandra Fastofski

Meu nome é Alessandra Fastofski, tenho 43 anos e sou uma paulista que mora no Rio Grande da Sul desde muito pequena. Mas acho que por ter nascido numa cidade tão cosmopolita, tudo que é diferente me atrai.

Sou noiva do Ricardo Hernandes Fernandes, 37 anos, meu principal incentivador no hobby.

Tenho dois cachorros, o Lancelot (uma mistura de chow chow com pastor alemão) e o Bonifácio, um Shih Tzu.

Adoro vento, pilotar moto, mar e acampar, de preferência acompanhada de livros do Stephen King. Minha vampira, a Faith é inspirada numa vampira criança do livro A Hora do Vampiro.

Flickr: flickr.com/photos/64613220@N02

1. Como você conheceu as Blythes?

Numa madrugada, enquanto pesquisava material sobre aquarismo, vi a foto de uma bonequinha diferente. Em questão de minutos, achei feia, achei estranha, achei legal, achei tão linda e pensei que queria uma. Podemos dizer que foi amor a primeira vista?

Mas depois disso teve todo um processo de pesquisa, onde comprar, com quem comprar, qual modelo. E a questão do preço, porque ela não era barata.

Alessandra Fastofski

A caixa chegou no meu local de trabalho em 3 de agosto de 2011.

Eu já tinha dois vestidos, um blusão, um pijama, uma bota e um hat… Claro, e uma bonequinha para a minha doll. Na ansiedade da espera, queria ter roupas pra trocar quando ela chegasse.

2. Onde você guarda suas Blythes?

Guardo elas em prateleiras cenários, que ficam no meu quarto. Comecei com uma e hoje são quatro.

A primeira, como era:

Alessandra Fastofski

Hoje já está assim… E já coloquei mais uma!

Alessandra Fastofski

3. Quantas Blythes você tem?

Tenho três neo, uma middie e duas petites.

Alessandra Fastofski

Bolinha Mai (uma Bohemian Peace – que chegou em 3 de agosto de 2011), customizada e recostumizada pela Renata Simanski Peixoto.

Bolinha Faith (uma Simply Vanilla – que chegou em 28 de novembro de 2011) customizada e recostumizada pela Renata Simanski Peixoto.

Bolinha Vitória (uma Nicky Lad – 2010), customizada pela Renata Simanski Peixoto, que ganhei numa rifa no BlytheCon Porto Alegre.

Bolinha Olivia é uma middie Lydia Green customizada pelo Marlon DK.

Bolinha Mel e Pink são petites, uma Meringue Coco e uma Pinky Doodle Poodle.

4. Qual Blythe é o seu sonho?

Acho que falta na minha coleção uma Blythe morena. Sonho com uma Save the Animals pra animar aqui em casa.

Mas sonho mesmo, que eu não tenho previsão pra comprar, mas que eu quero, quero muito mesmo é uma Vinter Arden.

5. Indique um colecionador que é uma inspiração para você, seja nas dolls ou nas fotos, para a gente conhecer!

Não tenho como dizer apenas um, várias colecionadoras e colecionadores me inspiram.
A Nina pela delicadeza e realismo das fotos, a Mari, a Renata, a Uila, a Sue, a Monica e a Mari Assmann.





Histórias 15/10/2014 às 07:31 | Tags:

uila

Meu nome é Uila e tenho 26 anos;
Nasci e cresci em Manaus – Amazonas;
Moro no sul da Alemanha desde janeiro de 2010;
Sou casada com o Anton, um alemão-russo de 28 anos;
Temos dois gatinhos de estimação da raça Ragdoll, o Einstein e o Elvis;
Amo dias frios, chuvosos e nublados;
Me visto quase exclusivamente com roupas chamadas de vintage reproduction, roupas feitas hoje em dia, mas no estilo das feitas décadas atrás (eu me visto com roupas da década de 40 e da década de 50);
Adoro ler, principalmente com um chá ou chocolate quente me acompanhando;
Amo interior design.

Flickr: flickr.com/photos/uilaengelblank | Blog: uilaengelblank.com

1. Como você conheceu as Blythes?

Eu tenho uma pequena coleção de Momiji dolls, um dia em março desse ano (2014) eu estava vendo a tag de Momijis no Instagram e acabei encontrando o perfil da loja brasileira Cute Box. Fui ver as fotos antigas dela e acabei me deparando com algumas fotos de uma boneca cabeçuda…

Eu acabei descobrindo o nome dessa boneca nos comentários e fui direto pro Google. Acabei sendo direcionada pro Flickr, onde vi várias fotos de bonecas customizadas e me apaixonei de vez.

Eu adoro Sherlock Holmes, então quando vi o modelo Lorsheck Molseh eu sabia que tinha encontrado “the one”. Só que “the one” acabou sendo “the two”, comprei minhas gêmeas detetives final de março de 2014 e elas chegaram dia 13 de abril de 2014.

Aqui tem uma foto das duas na frente da loja de souvenirs do Sherlock Holmes na Baker street em Londres, essa loja é vizinha do museu, que tem como endereço 221B Baker street, assim como nos livros.

uila01

2. Onde você guarda suas Blythes?

Eu guardo as minhas Blythes na minha String Pocket Shelf cor-de-rosa, no corredor do meu apartamento. Mas considero comprar uma cristaleira pequena no futuro que caiba 4 Blythes confortavelmente (eu quero ter só 4 Blythes ao total, mas estou feliz com 2 no momento).

uila02

3. Quantas Blythes você tem?

Duas: a Morgana e a Morgause. Ambas customizadas pela Sandra Efigénio.

uila03

4. Qual Blythe é o seu sonho?

A My Little Candy.

5. Indique um colecionador que é uma inspiração para você, seja nas dolls ou nas fotos, para a gente conhecer!

Só um??? Aqui tem algumas galerias que me inspiram a fazer mais fotos: Nina Reichert, pure_embers, Jodie Dee McGuire, maiki0703, Voodoolady.

E eu prefiro familial de dolls pequenas, onde cada uma tem seu estilo próprio e personalidade. O melhor exemplo disso é a Mari da Pequena Valentina.

Eu amo interior design e uma das coisas que mais gosto é de planejar a dollhouse em escala 1:6 que terei algum dia. Essas galerias tem fotos de móveis/dollhouses pelos quais me apaixono: Ellis e Mariana Reichert.


Essa é a primeira participação do Colecionador da Semana. Queremos conhecer mais sobre você e suas Blythes. Quer participar? Escreva para contato@weloveblythe.com.br ;)





Dicas 14/10/2014 às 10:27

Você quer viajar e levar sua Blythe? Separei umas dicas que podem ajudar!
Eu sempre levo alguma das meninas comigo, quando não levo todas, adoro.

Viajar com a sua Blythe!

Teodora em Brasília – DF | Bento Gonçalves – RS | Abelardo Luz – SC

Viajar com a sua Blythe!

Valentina em Bento Gonçalves – RS | Rio de Janeiro – RJ | Brasília – DF

Proteção e Transporte

Temos que pensar em dois momentos: o da viagem e o dos passeios.

Se a viagem é de carro, é mais fácil, um faceguard ou um case já deixarão ela bem protegida.
Se a viagem for de avião, indico levar na mala de mão ou na bolsa e não despachar com as outras malas.

Para levar na bolsa, costumo utilizar um faceguard, plástico duro e transparente com elástico para proteger a maquiagem. Se você tiver um case de tecido, pode por na bolsa ou mesmo um case maleta, que vai no compartimento de bagagem acima do assento.

Viajar com a sua Blythe!

Essa maleta é super prática!
Cabem 3 blythes presas e outras soltas, já coloquei 5 meninas aqui. Sempre com faceguard.

*Se está procurando um case neste estilo, a Bruna e a Suzana fazem!*

Viajar com a sua Blythe!

Para transportar nos passeios, eu levo na bolsa com o faceguard. Acho prático e fica leve para carregar, além de ser fácil de guardar quando preciso e tirar quando quer fotografar.

Viajar com a sua Blythe!

O faceguard pode ser encontrado na Coolcat.

Se você não tem case ou faceguard você pode usar fraldas descartáveis (tamanho recém-nascido).
É uma forma alternativa para proteger as meninas!

Fraldas

Dica da Jillybug! :)

Looks de Viagem

Eu me preocupo mais com a mala delas do que com a minha! :P

Para planejar melhor: Quantas blythes vão viajar? Quantos looks você pretende fazer?

Tem gente que leva a blythe e nem troca, eu sou chata e gosto de fotografar sempre com novos arranjos de roupas, então, procuro dimensionar um tanto de peças que possa trocar e combinar entre si. O mesmo pra sapatos.

Depois de selecionar as peças, eu fotografo tudo junto, pra registrar o que eu levei na viagem e conferir depois se não perdi nada.

Viajar com a sua Blythe!

Acessórios que não podem faltar!

Bolinha Pente ou escova de cabelo: para dar aquela arrumada básica no penteado e não fotografar a Blythe descabelada.

Bolinha Esponja mágica: caso aconteça algum acidente no percurso, uma manchinha, uma sujeirinha, a esponja resolve.

Bolinha Standing Ovation ou suporte para fotos: o standing ovation é ótimo e prático, mas podemos usar vários outros recursos no lugar, inclusive naturais como gravetos.

Viajar com a sua Blythe!

Vai viajar? Leva sua Blythe! Elas amam viajar!

Foi por causa desse amor por viajar e posar pra fotos, que elas voltaram a ser produzidas, depois da Gina Garan levar sua Kenner passear por aí, lançar um livro e todo mundo desejar uma cabeçuda pra chamar de sua.

Blythe + Foto + Viagem= receita de felicidade de bonequeira!





1 Blythe, 12 Lugares (2014) 13/10/2014 às 10:03

Gente, voltei!

Vocês pensaram que eu tinha desaparecido? Pois é, foi quase isso.

Cheguei em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, com grande expectativas. Pantanal sul-mato-grossense, natureza, pássaros, jacarés, pescarias, trilhas, queria ver tudo isso de perto. Mas não foi bem assim.

Ao chegar, vocês acreditam que passei a tarde toda fechada dentro da caixa? Minha anfitriã não queria abrir, pois não sabia do que se tratava aquela caixa enorme e não conhecia o remetente, a tia Bethânia. Tadinha dela, tão distraída e tão neurótica. De noite ela se lembrou do e-mail da tia Mari e, enfim, resolver me libertar. Ela ficou encantada comigo, claro, pois sou linda. O meu cabelo e minha pálpebras deixaram a tia apaixonada, ela nunca tinha visto algo tão lindo.

Lola em Campo Grande

Pensei que ficaríamos juntas e que a minha viagem seria emocionante, tamanho o encantamento que despertei, mas não foi bem assim. Com todo carinho, ela me embalou e me guardou novamente dentro da minha caixa. Como assim??? No outro dia, ela voltou para me explicar o que estava acontecendo. A tia, que quase não sai de casa, foi surpreendida pelo marido que preparou uma viagem surpresa e eles iriam para Natal e que depois disso ela iria para São Paulo. Foram muitos dias na caixa, muitos dias mesmo! :(

Quando estava acabando o mês de setembro, ela voltou. Ela estava bem preocupada, pois a minha viagem é bem organizada e era preciso que eu seguisse a minha viagem para Curitiba.

Ela me mostrou o seu trabalho, que é fazer bonecas bebês que se parecem com bebês reais. Eu confesso que fiquei meio assustada. Eram cabeças, pernas e braços para todos os lados. Não gostei não… muito esquisito esse trabalho.

Lola em Campo Grande

Conheci as meninas da casa. Elas são educadas e gentis, quase não trocam de roupa e ficam bem quietinhas em seus stands. É, nada muito animador.

Lola em Campo Grande

Mato Grosso do Sul é conhecido por sua agropecuária, mas não fui em nenhuma fazenda. A natureza se resumiu ao jardim.

Lola em Campo Grande

No final da tarde fotos ao Parque Indígena, ela queria me mostrar o por do sol no lago, disse que é muito lindo. Mas o tempo não ajudou mas aproveitamos do mesmo jeito.

Lola em Campo Grande

A vida ao ar livre é muito melhor do que na caixa. O vento estava uma delícia. Encontramos capivaras pelo caminho, umas fofuras. Mas não chegamos perto delas…

Lola em Campo Grande

E assim terminou a minha estadia em Campo Grande. A tia ficou um pouco triste. Ela esperou tanto por mim. Gostaria de poder ter ficado mais comigo, curtir mais a minha companhia, mas ela me explicou que preferiu me deixar aqui, em segurança, do que viajando com ela, por aeroportos, conexões, hotéis, praias, dunas ou passando de mão em mão no BlytheCon. Não falei? É neurótica. Eu bem queria te ido junto, conhecer pessoas novas e rever as amigas… Sou uma Blythe Viajante, adoro novidades e estou preparada para grandes emoções!

Lola em Campo Grande

Fiquei muito quieta por aqui e agora quero de me divertir bastante! Tia Mara e Curitiba me aguardem!!!





D.I.Y. 6/10/2014 às 13:42

Hoje vim mostrar o passo a passo de uma Saia Simples para Blythe.
É ideal para quem esta começando a se aventurar nas costurices para as pequenas na máquina.

Você vai precisar de:

Bolinha Molde;
Bolinha Máquina de costura (apesar de achar possível fazer a mão eu não fiz);
Bolinha Tesoura;
Bolinha Linha de costura (que combine com o tecido);
Bolinha Tecido de sua preferência;
Bolinha Botão de pressão pequeno (em alguns lugares conhecido como colchete de pressão);
Bolinha Rendas e botões para decorar;

Molde Saia Simples

1. Para começar prepare o molde nas medidas indicadas, risque o molde no tecido e corte o tecido deixando uma pequena margem da linha riscada de aproximadamente 0,5cm.

Tutorial Saia Simples

2. Pegue a parte maior e faça o franzido em um dos lados. Eu fiz a máquina, mas você pode fazer a mão se preferir.

Tutorial Saia Simples

3. Dobre a lateral da parte franzida para dentro.

4. Dobre uma pequena margem da parte menor e sobreponha as partes como a foto acima.

Tutorial Saia Simples

5. Costure as partes sobrepostas, lembrando de dobrar o outro lado também como do passo anterior.

6. Observe que o lado avesso do tecido estará para cima e o lado da estampa para baixo (veja que as bolinhas do tecido verde ficam juntas com as flores para dentro), após costurar ficará como na última foto.

Tutorial Saia Simples

7. Vire a parte verde para cima, ainda deixando o avesso do tecido aparente, dobre duas vezes o tecido verde (que fará as vezes de cós da saia) e costure.

Tutorial Saia Simples

8. Para a barra eu optei costurar uma renda, mas você pode fazer barra simples ou como preferir.

9. Costure as duas laterais da saia que foram dobradas anteriormente, fazendo o acabamento interno.

Tutorial Saia Simples

10. Costure os botões de pressão, você também pode usar velcro fino, se preferir.

E tadá!!! Esta prontinha sua saia linda, rs. =D

Tutorial Saia Simples

Saia no manequim, no corpo de blythe e no corpo de licca.

Se desejar que a saia fique mais franzida, basta aumentar a largura do molde, de 20cm para 25cm ou 30cm por exemplo. O mesmo pode ser feito com o comprimento.

Para incrementar, utilize fitas, rendas botões. Veja abaixo uma versão que eu fiz com suspensórios:

Tutorial Saia Simples

Sendo criativo da para inventar várias variações.
De tempos em tempos, pretendo vir com algum pap de costurices.

Então, até o próximo! =)