Histórias 25/03/2011 às 11:54

História da Julia e da Anni A minha história com as Blythes começa mais ou menos em 2010, quando vi aquelas cabeçudinhas na revista Capricho. Eu fiquei encantada, mas não sabia nome nem o que elas faziam, recortei a imagem e guardei. Depois de muitos meses, digamos, em 2011 já, eu tava mexendo no blog de uma menina que havia feito o meu blog e vi o site da Tamara entrei e mexendo vi umas fotos das bonequinhas dela. Fiquei encantada, simplesmente me encantei por elas. Procurando mais sobre elas, descobri o We Love Blythe e vi as bonequinhas para adoção e os preços e bem, depois disso eu coloquei na minha cabeça que eu não tinha como pagar esse preço. Eu não conseguia dormir, todo momento eu me imaginava com uma e sabia que eu precisava de uma. Meu pai disse para mim procurar algumas no Mercado Livre, que as vezes eu achava mais barato, e eu achei a Anni uma Simply Vanilla que me encantou com o rostinho enjoadinho dela. Eu paguei metade da boneca e meu pai pagou a outra metade, e eu contava os dias para ela chegar. Eu passava todos os dias no correio para ver se ela ja tinha chegado, mandava e-mail para a moça que me vendeu e nada dela responder, eu estava até perdendo as esperanças já.

História da Julia e da Anni

Até que um dia ela respondeu: “Fica tranquila, sua doll estará aí, eu vou colocar ela no correio amanhã“. Depois disso minhas esperanças voltaram e eu voltei a irritar o homem do correio de novo. Todo dia antes de ir para aula eu entrava no site do correio, ficava na porta de casa esperando e nada.

História da Julia e da Anni No dia 25/02, numa sexta feira, já constava que ela tinha sido entregue, mas ela não estava em casa. Eu tinha médico e eu não ia sem ver a minha Anni. Liguei pro meu pai e adivinha? Ele já tinha pegado ela e estava no banco. Como o banco não é longe de casa, sai correndo e fui buscar ela. Estava tão ansiosa para ver como ela era e eu queria gritar mas o fato deu estar na rua não me deixava. Minha mãe passou para me buscar e fui para o médico feliz da vida.

Não faz muito tempo que eu tenho uma Blythe, mas eu estou adorando isso. Já estou juntando dinheiro para a próxima. Eu fico a tarde toda fotografando, penteando o cabelinho dela, fazendo roupinhas. Isso me faz melhor, estou conhecendo pessoas maravilhosas. E mesmo se eu comprar mais de trinta Blythes, Anni sempre será a queridinha e a especial.



Posts Relacionados





3 Comentários em “História da Julia e da Anni”


Beatriz ♥ 15-05-2011 | 11:23 ♥ Responder

Eu não tenho uma Blythe ainda, mas minha história está parecida com a sua… Meu pai vive dizendo pra eu procurar no Mercado Livre, lá tem umas Blyhes muito baratas, mas eu fico meio desconfiada as vezes, sabe? Acho que vou encomendar com uma amiga que vai pra USA…

Adorei sua história! Já te adicionei como contato no Flickr! Linda a Anni, muito linda mesmo, parabéns. Beijos! 8

Louise ♥ 27-03-2011 | 16:51 ♥ Responder

Olá
meu nome é Louise e eu adoro a Blythe e as Pullips mais uma coisa que me deixa intrigada que tem mais Sites Brasileiros falando das Blythe como aqui mais as Pullips não tem será que as Pullips são do mesmo jeito das Blythe e é o mesmo cuidado para as duas ?

8

Larissa ♥ 26-03-2011 | 19:22 ♥ Responder

A historia é muiito legal e a Anni é linDA


Comentar






38 37 36 35 34 33 32 31 30 29 28 27 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15 14 13 12 11 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1