Histórias

História da Pamela e da Jackie

4/12/2009 às 12:36

Jackie Minha história com as Blythes começou por “culpa” de uma moça que eu já conhecia (virtualmente ^^) na época que eu tinha meu blog pessoal, a Tami. :8:

Mesmo fechando meu blog, sempre continuei lendo o dela, e eis que um belo dia me deparo com um post sobre uma boneca cabeçuda! :38:
Fiquei olhando bastante, e pensando: Ué, mas a boneca é ela?? Porque definifitavamente a Isa lembra muito a Tami mesmo. :23:
Fiquei me perguntando se era alguma espécie de toyart que você mandava fazer personalizado de acordo com a sua própria aparência auheauehauehaueha ^^

Daí como sou “pouco” curiosa, não parava mais de acompanhar o True-Luv pra ver o que mais a Tami falava sobre a tal boneca, até que descobri que o Flickr estava abarrotado delas!

Vi algumas fotos, mas como eu era totalmente leiga no assunto e (infelizmente) ainda não existia o We Love Blythe pra tirar minhas dúvidas sobre todos os modelos existentes, eu não sabia muito bem o tamanho da variedade de rostos, pele, cores de olhos e de cabelo, também não sabia nada sobre siglas, abreviações, nem nada disso rsrsrsrs, não fazia a mínima idéia de nenhum passo básico de customização, ficava imaginando como se deixava o rosto mais fosco e tals xD

Jackie Sim, eu já fui dessas que pensa: maspeloamordeDeosquebonecacara! rsrsrs

Eu afirmava firmemente que nunca gastaria tanto dinheiro com uma boneca.
Até que foi chegando maio de 2009, coincidentemente mês do meu aniversário, e eu tava cada vez mais me coçando pra ter uma Blythe.
Daí cismei que queria, e pronto, decidi comprar xD

Novamente pelo blog da Tami, cheguei ao flickr da Érika, que tinha anunciado uma Prima Dolly Adorable Aubrey, e como eu sou apaixonada por cabelo ruivo e reparei que o preço estava bastante em conta decidi que ela seria meu presente de aniversário pra mim mesma ^^

Demorou apenas 3 dias, pois ela já estava no Brasil.
Quando abri a caixa tomei um verdadeiro SUSTO porque não imaginava que ela era tão grande xD
Pelas fotos ela parecia ter metade do tamanho que realmente tem, e não parecia tão cabeçuda rsrsrsrs

Além de ficar um tempão babando nela, depois de lutar com os arames e durex da caixa, finalmente tinha ela nas mãos.
E mesmo naquela altura, eu não sabia que a Blythe tinha pullring, eu achava que o olho dela mudava meio que por mágica ou algo assim xD
Do nada achei a cordinha e quando puxei, tcharan! :19:
Os olhos mudaram de cor rsrsr, e isso foi o suficiente pra me deixar ainda mais apaixonada.

Eu não sabia bem que nome dar a ela quando comprei, mas ela veio na mesma semana em que eu estava fiçurada atrás do bendito esmalte cinza que foi tendência no inverno, o Jackie!
E quando ela chegou só me vinha esse nome na cabeça sempre que olhava pra ela, então ficou Jackie mesmo ^^

A Jackie foi cobaia de todas as minhas primeiras experiências com Blythe rsrsrs, sempre que mexia nela tinha medo de quebrar, mas com o tempo fui criando prática.

Jackie Devido a isso eu adoro customizar minhas bonecas e, num futuro próximo, pretendo virar customizadora profissional, mas isso ainda com muitos treinos, experiências e testes ^^

Depois da Jackie comprei mais duas Blythes, a Annie (uma Tweedly Do) e a Joy (minha tão desejada Star Dancer). Por enquanto só pretendo ter mais uma, a My Little Candy. Essa ainda não sei quando virá, mas também não posso garantir que será a última, afinal ninguém sabe o lançamento de amanhã hehehehehehe xD

Ah! Eu não tenho uma “mini me“, acho que nenhuma delas se parece 100% comigo, mas gosto de dizer que cada uma das minhas bonecas carrega um pouco da minha personalidade, uma é mais meiga, outra é mais madura, outra é mais vaidosa, e por aí vai ^^

Não sei dizer se gosto mais da Jackie do que das outras, mas primeira sempre vai ser primeira, e isso a gente nunca esquece. :9:

Depois que as Blythes entraram na minha vida eu descobri uma grande paixão por fotografia, e pretendo fazer um curso especializado mais pra frente.
E concordo com quem diz que só quem tem Blythe entende o que essas bonecas fazem, parece que elas tem vida própria, é como se elas falassem com a gente e passar tempo com elas nos faz muito, muito bem!

Leia Também

3 Comentários

  • Responder Sahris (larissa) 11/03/2011 at 17:39

    Gente toda vez q leio uma historia quase choro nao vejo a hora da minha primeira blythe ja teho o nome vai ser Pamela (nao é nada nao pamela 😛 é q eu adoro esse nome) ai aia vou ler mais historias

  • Responder Suh 04/12/2009 at 23:48

    Parece que todas nós blytheiras temos muitas coisas em comum :14:
    A maioria das histórias que leio, lembro de alguma coisa que aconteceu comigo!
    Parabéns pela filhota linda :34:

  • Responder Fabricia 04/12/2009 at 12:45

    Amei ler um pouquinho da sua história com as blythes Pamela. Eu tenho uma Dal a Sunshine que é minha primeira filhota de plástico e hoje comprei minha primeira blyhte uma Sunshine Holiday 😀

  • Comentar