1 Blythe, 12 Lugares (2014)

Lola em Campo Grande

13/10/2014 às 10:03

Gente, voltei!

Vocês pensaram que eu tinha desaparecido? Pois é, foi quase isso.

Cheguei em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, com grande expectativas. Pantanal sul-mato-grossense, natureza, pássaros, jacarés, pescarias, trilhas, queria ver tudo isso de perto. Mas não foi bem assim.

Ao chegar, vocês acreditam que passei a tarde toda fechada dentro da caixa? Minha anfitriã não queria abrir, pois não sabia do que se tratava aquela caixa enorme e não conhecia o remetente, a tia Bethânia. Tadinha dela, tão distraída e tão neurótica. De noite ela se lembrou do e-mail da tia Mari e, enfim, resolver me libertar. Ela ficou encantada comigo, claro, pois sou linda. O meu cabelo e minha pálpebras deixaram a tia apaixonada, ela nunca tinha visto algo tão lindo.

Lola em Campo Grande

Pensei que ficaríamos juntas e que a minha viagem seria emocionante, tamanho o encantamento que despertei, mas não foi bem assim. Com todo carinho, ela me embalou e me guardou novamente dentro da minha caixa. Como assim??? No outro dia, ela voltou para me explicar o que estava acontecendo. A tia, que quase não sai de casa, foi surpreendida pelo marido que preparou uma viagem surpresa e eles iriam para Natal e que depois disso ela iria para São Paulo. Foram muitos dias na caixa, muitos dias mesmo! 🙁

Quando estava acabando o mês de setembro, ela voltou. Ela estava bem preocupada, pois a minha viagem é bem organizada e era preciso que eu seguisse a minha viagem para Curitiba.

Ela me mostrou o seu trabalho, que é fazer bonecas bebês que se parecem com bebês reais. Eu confesso que fiquei meio assustada. Eram cabeças, pernas e braços para todos os lados. Não gostei não… muito esquisito esse trabalho.

Lola em Campo Grande

Conheci as meninas da casa. Elas são educadas e gentis, quase não trocam de roupa e ficam bem quietinhas em seus stands. É, nada muito animador.

Lola em Campo Grande

Mato Grosso do Sul é conhecido por sua agropecuária, mas não fui em nenhuma fazenda. A natureza se resumiu ao jardim.

Lola em Campo Grande

No final da tarde fotos ao Parque Indígena, ela queria me mostrar o por do sol no lago, disse que é muito lindo. Mas o tempo não ajudou mas aproveitamos do mesmo jeito.

Lola em Campo Grande

A vida ao ar livre é muito melhor do que na caixa. O vento estava uma delícia. Encontramos capivaras pelo caminho, umas fofuras. Mas não chegamos perto delas…

Lola em Campo Grande

E assim terminou a minha estadia em Campo Grande. A tia ficou um pouco triste. Ela esperou tanto por mim. Gostaria de poder ter ficado mais comigo, curtir mais a minha companhia, mas ela me explicou que preferiu me deixar aqui, em segurança, do que viajando com ela, por aeroportos, conexões, hotéis, praias, dunas ou passando de mão em mão no BlytheCon. Não falei? É neurótica. Eu bem queria te ido junto, conhecer pessoas novas e rever as amigas… Sou uma Blythe Viajante, adoro novidades e estou preparada para grandes emoções!

Lola em Campo Grande

Fiquei muito quieta por aqui e agora quero de me divertir bastante! Tia Mara e Curitiba me aguardem!!!

Leia Também

1 Comentário

  • Responder Kátia Cris 18/10/2014 at 12:31

    Adorei as fotos! Nem precisa de passeios mirabolantes para fazer fotos lindas.
    A Lola é realmente lindona!

  • Comentar